Mapinguari | Rodrigo Otäguro lança campanha no Catarse

Fazer histórias em quadrinhos no Brasil é uma verdadeira odisseia. Por isso, grande parte dos talentos nacionais acaba buscando vagas em editoras norte-americanas, como a Marvel ou DC Comics. Contudo, nos últimos anos, impulsionado pelas adaptações cinematográficas, o mercado de quadrinhos vem crescendo e abrindo espaço para trabalhos autorais.

Dentro deste cenário, Rodrigo Otäguro, quadrinista e ilustrador de Indaiatuba, acaba de lançar uma campanha na plataforma de crowfunding (financiamento coletivo) Catarse, no intuito de viabilizar a produção de sua primeira HQ independente, intitulada Mapinguari, que traz um olhar mais agressivo às lendas do folclore brasileiro.

Rodrigo Otäguro em seu estúdio (Foto: Werner Münchow)

“Sempre curti o tema e em conversas com amigos, que também escrevem e desenham, surgiu a ideia de fazer algo voltado ao folclore brasileiro. Hoje em dia, temos apenas produtos para o público infantil – como Turma da Mônica, que são ótimas – mas não atingem adolescentes e adultos”, conta Rodrigo. “Então pensei: dá para fazer mais com tantas boas histórias, dá para ser mais agressivo”.

Na trama, às margens de um rio, aparece um homem branco que fora atacado por Mapinguari. Os índios que moram ali veem a criatura como um ser maligno que quer matar a todos, enquanto outros conhecem apenas a lenda do folclore brasileiro, que ataca os humanos para comer-lhes a cabeça.

Em meio ao terror na tribo, uma guerreira chamada Kaná, motivada por vingança pela morte de seu pai, se manifesta para derrotar a criatura, mas acontece uma situação com a tribo que compromete sua existência. Com isso, a busca de Kaná por vingança e pelo Mapinguari se mistura com algumas revelações místicas que mostram seu verdadeiro destino.

Influências

Mapinguari é a primeira HQ completa de Rodrigo, mas o segundo trabalho independente do quadrinista, que em janeiro de 2016 lançou Continuum na coletânea ZineBox. “Minha primeira HQ foi mais curta, com dez páginas apenas, mas foi uma experiência fantástica, que surgiu de um curso que fiz em Piracicaba. Já desenhava, mas foi bom conhecer todos os processos para a produção de uma história em quadrinhos”, conta.

Os trabalhos para produção de Mapinguari começaram em julho de 2016. “Texto, desenho e cores são meus”, afirma, recordando que este é um sonho de infância. “Desenho desde criança, como hobby, depois comecei a fazer cursos e me especializar. Trabalhava na indústria, mas este ano estabeleci como meta focar somente nos quadrinhos mesmo. Meta agora é levar Mapinguari para o papel”, ressalta.

Como quadrinista e ilustrador, revela suas principais influências. “Gosto bastante de Marvel e DC, mas tenho lido muitas histórias em quadrinhos autorais. Elas trazem muitas coisas que não vemos normalmente nos quadrinhos mais comerciais”, analisa.

A campanha no Catarse (www.catarse.me/mapinguari) teve início na quinta, dia 30, e a meta é arrecadar R$ 9.500 para uma tiragem inicial de 500 unidades, com previsão de lançamento em setembro. Diversos valores são colocados à disposição do internauta que colaborar, com vários brindes incluídos de acordo com o montante escolhido. A obra terá 80 páginas.

Agora, o objetivo de Rodrigo é terminar a HQ e divulgá-la pelo Brasil. “Pretendo participar de eventos e conseguir uma vaguinha na Comic Con Experience e na FIQ (Festival Internacional de Quadrinhos, em Belo Horizonte, Minas Gerais)”, revela.

Confira o vídeo de apresentação do projeto: